zika

Cuidados e medidas de prevenção à Dengue e ao Zika Vírus devem ser mantidos

Apesar o período mais crítico de reprodução do mosquito Aedes aegypti estar terminando, toda a população deve continuar adotando as medidas para eliminar os criadouros do inseto, para combater a transmissão da Dengue, do Zika Vírus e do Chikungunya.

Para se ter idéia da gravidade do problema, somente nos 3 primeiros meses deste ano, São José dos Campos registrou 342 casos de Dengue, 13 de vírus da Zika e dois de Chikungunya, doenças graves que podem até matar.

“É muito importante ressaltarmos que temos três epidemias ocorrendo ao mesmo tempo no país. Cada uma com áreas mais afetadas, riscos diferentes e implicações individuais e comunitárias diferentes. Porém todas com uma questão em comum: o combate ao Aedes. Este ponto exige esforços dos governos em nível municipal, estadual e federal, da comunidade e do indivíduo.”, afirma oinfectologista Lucas Darrigo.

Zika vírus

A Zika é uma virose muito semelhante à dengue, cujo primeiro caso foi confirmado no Brasil em maio de 2015.

“Os sintomas do Zika vírus são mais brandos, mas ele costuma causar conjuntivite com mais frequência. Outra peculiaridade muito importante é que ele costuma não apresentar sintomas em até 80% das infecções”, afirma o médico infectologista Lucas Darrigo.

O diagnóstico é confirmado através de testes sorológicos, o tratamento é semelhante ao da Dengue, ou seja, hidratação e medicamentos sintomáticos (analgésicos e antipiréticos). No entanto as complicações que podem ocorrer são diferentes. “Não existem complicações hemorrágicas descritas até o momento. Os maiores problemas são a infecção durante a gestação e o risco de desenvolvimento de microcefalia e a associação com Síndrome de GuillainBarré, que ainda necessita de comprovação científica”, ressalta o médico.

Para as grávidas com suspeita de Zika vírus ou Chikungunya está disponível o teste que detecta o material genético do vírus. Este teste só tem valor quando realizado nos primeiros 05 dias do quadro.

Dengue

Os sintomas mais comuns da dengue são: febre, geralmente de início repentino, associada ao cansaço, indisposição, dor no corpo, na cabeça, atrás dos olhos e nas articulações, bem como vermelhidão no corpo. Também podem ocorrer a falta de apetite, náuseas, vômitos e diarréia.

De acordo com o infectologista, na nossa região, o tipo de dengue mais comum é o 1 e o diagnóstico é realizado através do quadro clínico e de testes sorológicos. “O tratamento é feito com hidratação vigorosa, seja via oral ou venosa e sintomáticos. Dependendo da avaliação médica, o paciente deverá ficar internado para observação e exames ou liberado para hidratação oral”, afirma o médico.

O Grupo São José está preparado para atender os casos mais graves no Pronto Atendimento e segue a normatização atualizada do Ministério da Saúde. “Estamos organizando fluxograma de atendimento ambulatorial na Praça Elza para otimizar a checagem de exames e seguimento após diagnóstico inicial feito no Pronto Socorro”, completa.

Hospital São José na luta contra a dengue

Desde 2015, antes de se tornar uma obrigatoriedade pelo Ministério da Saúde, todos os pacientes com dengue tem prioridade no atendimento.

O Grupo São José adotou protocolos internos, fluxos de atendimento e informativos para os profissionais da saúde e para os pacientes, a fim de diminuir o tempo de espera, agilizar a assistência e fazer com que os pacientes sejam liberados com segurança e orientados sobre a doença, tratamento e retorno, se necessário.

No Hospital São José, o paciente com sintomas de dengue ou Zika Vírus passa por uma triagem com a enfermeira para que seja avaliada a gravidade do caso, conforme presença de sinais de alarme e/ou hemorragia, de modo a priorizar os casos que necessitam de atendimento de urgência, ou seja aqueles que apresentam sintomas do caso mais grave, popularmente conhecida com dengue hemorrágica.

“O Grupo São José dispõe de equipe de Controle de Infecções disponível para orientar os médicos na detecção e condução dos casos. As equipes de Obstetrícia e Neonatologia estão atentas para a detecção de casos de microcefalia”, afirma o médico.

dengue

Sobre o autor(a):

Deixe um Comentário

START TYPING AND PRESS ENTER TO SEARCH